whatsappusertwittertrucktelephonetalheressearchsaudavelporcentinstagramfrutasfacebookemailcredit-cardcartballonarrow-rightarrow-left
09/06/2021

Entenda a importância de não usar fragrância sintética nos produtos

 

            De acordo com o Instituto de Segurança e Saúde Ocupacional dos Estados Unidos, quase 30% dos produtos sintéticos utilizados em produtos cosméticos são tóxicos, e alguns desses são utilizados como fragrância. Você sabia disso?

 

            As fragrâncias sintéticas geralmente são derivadas de produtos petroquímicos, e podem desencadear diversos problemas para a saúde humana, como alergias, alterações hormonais e infertilidade – sem falar nos danos para o meio ambiente.

 

Entenda a importância de não usar fragrância sintética nos produtos

 

            As fragrância sintéticas estão presentes em muitos produtos que utilizamos diariamente e nem notamos a sua existência. Entre elas, encontramos os ftalatos, que são um dos diversos químicos presentes em cremes, esmaltes e também em outros produtos que utilizamos frequentemente como medicamentos e perfumes. Muito usado também em sabonetes líquidos, os ftalatos são responsáveis por dar cremosidade, e também, quando utilizados em esmaltes, são responsáveis por dar brilho e fixar a cor.

 

            Porém, a parte ruim de tudo isso é que os ftalatos são capazes de interferir na nossa saúde. Para você ter uma noção, uma de suas principais utilizações é tornar plásticos rígidos em plásticos maleáveis. Só por essa sua função já notamos que os ftalatos não são uma coisa boa para nossa pele, né? Agora pensa que grande partes dos produtos cosméticos convencionais que a população utiliza diariamente tem ftalatos na sua composição.. complicado, não?

 

            Ainda, encontramos nas fragrâncias os almíscares, que servem como fixadores de odor. Estudos ainda estão avaliando a nocividade dos almíscares para a saúde humana, por enquanto apenas foram realizadas pesquisas em ratos e peixes, que apresentaram problema de reprodução após o uso dessa substância.

 

Fragrância sintética e a sua saúde

 

            A toxidade de fragrâncias sintéticas pode causar mudanças e anormalidades no sistema reprodutivo, desregulação hormonal e alguns estudos também já relacionaram os ftalatos com o desencadeamento de câncer nos rins e nos pulmões. A IARC (Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer) classifica os ftalatos como possíveis carcinogênicos para humanos, inclusive.

 

            Infelizmente, as mulheres são as mais atingidas pela contaminação com as fragrâncias sintéticas, pois de modo geral são as que mais utilizam cosméticos, tanto em variedade, quanto em frequência.

 

            Muitas pessoas também podem ser alérgicas às fragrâncias sintéticas, principalmente as que possuem pele sensível. Nem sempre os problemas advindos de uma alergia se mostram visíveis na pele, sendo bem comum também dores de cabeça ou problemas respiratórios.

 

Fragrância sintética e o meio ambiente

 

            Por óbvio, depois de tudo que falamos acima sobre os ftalatos, eles não são biodegradáveis. Em outras palavras, quando em contato com o meio ambiente, os ftalatos demoram muito tempo para ser decomposto, ficando expostos e causando danos.

 

            Além disso, para piorar a situação, ainda não temos aqui no Brasil uma regulação sobre o descarte correto dessa substância. Quando produzimos ftalatos para incluir ele em produtos, inclusive cosméticos, são liberados diversos poluentes no ar – muitos deles derivados do petróleo. Também, quando eles são eliminados pelo ralo, poluem toda a nossa água. Parece um beco sem saída, né?

            Para terminar os danos que os ftalatos causam no meio ambiente, as fragrâncias sintéticas estão associadas a problemas de reprodução de animais, reduzindo a fertilidade destes e também aumentando o número de defeitos congênitos.

Ok, já entendi, as fragrâncias sintéticas causam muitos danos, mas como fugir delas?

            Para prevenir todos esses malefícios que as fragrâncias sintéticas trazem para o corpo humano e para o meio ambiente, o certo é parar totalmente o uso desses cosméticos. Porém, isso não quer dizer que você deve parar de usar maquiagens, cremes, perfumes, e tudo mais que a gente adora.

            Hoje em dia já encontramos diversos produtos orgânicos e naturais que não utilizam fragrâncias sintéticas, e que além de trazer todos esses benefícios – deixar a gente ainda mais bonito(a), cheiroso(a) – ainda nutrem a nossa pele! Os produtos orgânicos e naturais geralmente conseguem diminuir a incidência de alergias e irritações na pele, pois não incluem em sua composição diversos componentes químicos e sintéticos.

 

Comece a ler os rótulos!

 

            Ah, e fique sempre muito atento(a) aos rótulos! Não fique preso(a) apenas nas propagandas, pois muitas empresas classificam seus produtos como “naturais”, quando na verdade não são nada naturais! Essa prática é chamada de marketing verde, ou greenwashing, e infelizmente está cada vez mais comum.

            Para não ser enganado e poder identificar a presença de ftalatos nos cosméticos, analise a lista de ingredientes – ela é nossa amiga nessa hora. Você pode identificar os ftalatos com diferentes nomes: DBP, DEP, DMP, butila, benzila, dietila, dioctila, entre outros nomes complicados – tudo quer dizer ftalato.

            E agora, outra coisa que talvez possa te espantar: sabe quando a gente vai comprar alguma coisa na farmácia ou no supermercado e lemos que determinado produto é “sem perfume”? Não se engane, isso nem sempre quer dizer que o tal produto é “sem fragrância sintética”. Não entendeu?

            Mesmo que determinado produto seja, pelo menos no nome, “sem perfume”, naquele produto existe uma fragrância que foi colocada para anular ou mascarar o cheiro dos outros componentes químicos. Porém, a boa notícia é que já existem perfumes naturais, que são provenientes de óleos naturais e não agridem o meio ambiente.   

            As fragrâncias sintéticas são derivadas geralmente de produtos petroquímicos, e podem desencadear diversos problemas para nossa saúde, como alergias, alterações hormonais e infertilidade, e ainda causam danos para o meio ambiente.

            Felizmente, de um modo geral, estamos vendo uma transição lenta, porém positiva, de retorno ao natural. O consumo está cada vez mais consciente, e as pessoas estão mais interessadas em saber o que elas estão de fato consumindo, ou seja, estão mais conscientes e exigentes nas suas escolhas.

 

 

 

Instagram