whatsappusertwittertrucktelephonetalheressearchsaudavelporcentinstagramfrutasfacebookemailcredit-cardcartballonarrow-rightarrow-left
09/06/2021

A vitamina D e a imunidade

A vitamina D e a imunidade

 

            Uma das vitaminas mais importantes para a nossa saúde é a vitamina D. O principal benefício associado a esta vitamina é a fortificação dos ossos, pois ela ajuda na absorção do cálcio pelo corpo. Porém, não é de hoje que estudos sobre essa vitamina e suas funções estão chegando a importantes resultados, mostrando que a vitamina D também pode auxiliar em outras atividades essenciais do nosso organismo.

 

            Através de pesquisas realizadas sobre a vitamina D e sua interação com o corpo humano, foram encontradas diversas evidências de que diferentes órgãos do nosso corpo possuem receptores de vitamina D, como é o caso das células que fazem parte do sistema imunológico. Esses indícios sugeriram que a vitamina D pode auxiliar na imunidade das pessoas, e também atuar na prevenção de doenças.

 

            Mas será mesmo que a vitamina D pode ajudar na nossa imunidade? Continue lendo para ter essa resposta e muito mais sobre a vitamina D!

 

A vitamina D e o novo coronavírus

 

            Durante esse episódio que estamos vivendo, sem precedentes recentes na história da humanidade, o assunto sobre a vitamina D e a imunidade ganhou espaço e força. Porém, não há nenhum estudo decisivo que indique que a vitamina D realmente atua de forma a tratar ou prevenir o COVID-19.

 

            De acordo com uma pesquisa recentemente realizada e disponibilizada pela Universidade de Turim, na Itália, a vitamina D poderia ajudar no combate desse novo vírus, o coronavírus. A divulgação dessa pesquisa motivou muitas pessoas a quererem fazer a suplementação de vitamina D, seja por via oral, seja por injeção.

 

            No entanto, essa pandemia trouxe um fato que é essencial trazer para a discussão antes de encher a boca para falar que a vitamina D e a imunidade estão do mesmo lado da moeda. Segundo estatísticas mundiais divulgadas, grande parte dos indivíduos, se não a maioria, que foram infectados pelo novo coronavírus (COVID-19) já apresentavam doenças, ou seja, tinham patologias pré-existentes, como diabetes, doenças crônicas, obesidade, entre outras.

 

            E o que todas essas doenças têm em comum? Todas elas se relacionam com deficiência de vitamina D no organismo. Ou seja, não há relação direta, até onde se sabe, através de informações com respaldo cientifico, de que a vitamina D pode atuar na prevenção do novo coronavírus, mas sim que a vitamina D está em falta nos organismos de muitas pessoas que o contraíram, em razão de outras doenças pré-existentes.

 

Mas a vitamina D auxilia ou não na imunidade?

 

            Não há uma resposta concreta e única por parte da comunidade científica de que a vitamina D auxilia na imunidade. A ciência ainda está estudando e realizando diversos testes para conseguir responder essa pergunta.

 

            Em razão das células que fazem parte do sistema imunológico possuírem receptores de vitamina D, assim como outros órgãos do corpo, essa hipótese ainda não pode ser descartada, porém ainda não há comprovação científica concreta de que a vitamina D auxilia na imunidade do corpo humano – afirma José Antonio Miguel Marcondes, endocrinologista do Hospital Sírio-Libanês, da cidade de São Paulo.

 

Como melhorar o índice de vitamina D no organismo?

 

            A forma mais conhecida (e mais fácil) de compensar a falta de vitamina D no corpo humano é pela luz do sol. A simples exposição solar por 10 a 30 minutos diários, sem protetor solar, e em horários adequados, é capaz de proporcionar 80 a 90% do nível indicado de vitamina D que o organismo precisa para uma vida saudável.

 

            Quando o corpo é exposto ao sol, a vitamina D é sintetizada pela nossa pele. Os horários mais recomendados para que isso aconteça de forma saudável são das 9h às 10h da manhã, e a partir das 15h da tarde.

 

            Também, outra forma de adquirir vitamina D para o corpo, é através da alimentação. Existem diversos alimentos que possuem vitamina D em sua composição, e por isso o consumo deles em maior quantidade ajuda a compensar a falta de vitamina D no organismo.

 

Quais alimentos possuem vitamina D? E como o corpo absorve a vitamina D quando ingerida?

 

            Entre os vários alimentos que possuem vitamina D, os frutos do mar possuem os maiores níveis. A ingestão de peixes como o salmão e o atum são excelentes formas de compensar a falta de vitamina D. Ainda, podemos encontrar a vitamina D nos queijos, cogumelos, e também na gema do ovo.

           

            Quando ingerida, a  vitamina D é absorvia pelo nosso intestino, pois ela é lipossolúvel.

 

Quando é recomendada a suplementação de vitamina D?

 

            Apenas em último caso, quando a deficiência de vitamina D no corpo é tremenda, ou quando a pessoa não está conseguindo repor em quantidade suficiente essa vitamina para o bom funcionamento do organismo, que é recomendado, sempre depois de uma consulta médica, a suplementação farmacêutica da vitamina D.

 

            A suplementação de vitamina D deve ser realizada apenas quando recomendada por médicos após consulta e diagnóstico de deficiência na vitamina. Estudos apontam que pessoas que ingerem o suplemento em grande quantidade poderão apresentar diversos problemas de saúde.

 

            Um dos principais riscos da suplementação em excesso da vitamina D é sobrecarregar os rins. Isso porque quando essa vitamina está em grande quantidade no organismo, ela leva também a absorção em excesso de cálcio, já que sua principal função, até onde se sabe, é ajudar na absorção desse mineral. Ainda, vitamina D em excesso pode provocar fadiga, dores de cabeça e náuseas.

            Geralmente a suplementação de vitamina D é recomendada para pessoas que vivem em cenários de baixa exposição solar (como moradores de países de maior latitude no globo), ou que não consomem alimentos suficientes para conseguir níveis seguros de vitamina D que o organismo precisa, ou também para pacientes que passaram por uma cirurgia que reduziram a capacidade do corpo de absorver dessa vitamina.

Instagram